Como Integrar Yoga e Ayurveda?

Dr. José Ruguê (Swami Narayananda)
02/05/2017

Uma breve explanação traçando um paralelo entre o Yoga e a Ayurveda


Artigo escrito quando eu estava em Rishikesh-India.

Estou agora sentado no meu quarto no Ashram Parmarth Niketan, em Rishikesh, Índia, sentindo um agradável, para um Pitta, frio de fim de inverno, tendo uma ampla janela com uma espetacular vista e audição do Rio Ganges – Ma Ganga – tão reverenciado por tantos e por tanto tempo. Sentados às margens de Ma Ganga tantos e tantos Rishis, os Sábios, compreenderam a mais sintética e abrangente de todas as Ciências – Yoga Brahma Vidya – a Ciência Sintética do Absoluto. Como o Universo funciona, como o Um se transforma no Múltiplo, como a Consciência se manifesta através da Substância e, ainda assim, se mantém imutável e transcendente.

Mas o que isso tem a ver com saúde e Ayurveda, o tema deste artigo? Todo o entendimento e a prática dos postulados de como conquistar e manter a saúde, a longevidade e a felicidade provem dessa compreensão do funcionamento cósmico. Quando vamos buscando compreender, através da Ciência da Vida – Ayurveda, as quatro grandes vias de pesquisa dessa ciência e procuramos viver em harmonia com esse conhecimento conquistamos a saúde. Essas quatro vias de pesquisa do Ayurveda são:

a. Como esse universo visível e invisível é constituído e como funciona

b. Como nós somos constituídos e como funcionamos

c. Como é a interação entre nós e o Universo

d. Como realizar a Consciência – Paramatma - que compenetra e sustenta todo esse funcionamento e harmonia cósmica

Assim, através do Ayurveda chegamos ao mesmo postulado do Yoga, de resolver o problema existencial fundamental do ser humano, o sofrimento e como se libertar dele. O Ayurveda traduz esse problema pelo binômio saúde-doença e o Yoga por harmonia-desarmonia – Sattva de um lado e Rajas e Tamas de outro. O Yoga vai além e ensina como transcender até mesmo esse estado de harmonia e chegar a Ananda – o estado de indivisível felicidade.

Portanto, podemos considerar:

Saúde = harmonia = felicidade

Doença = desarmonia = sofrimento

Muitos de nós que temos dedicado nossas vidas a investigar e procurar vivenciar esta Sagrada Ciência buscamos retornar à origem védica onde Yoga e Ayurveda são uma mesma e única cultura ou campo do conhecimento. A mesma origem filosófica e espiritual, os mesmos Sábios autores dos textos clássicos de uma e de outra. Como exemplo, alguns estudiosos tentam identificar Patanjali com Charak, o grande Mestre clínico do Ayurveda, cujos ensinamentos foram descritos no Charak Samhita – o texto clássico fundamental do Ayurveda e com Sesha um importante autor clássico de textos de gramática sânscrita. Há um verso em sânscrito muito entoado no início das aulas de Yoga em muitas escolas e centros, reverenciando Patanjali, que faz menção a isso. É pouco provável que seja a mesma pessoa, mas demonstra o quanto era comum, nos tempos antigos, a mesma pessoa ser versada em todos os ramos da ciência védica, entre eles Yoga e Ayurveda.

Mas, na prática, em nosso dia a dia, como fazemos essa integração? Podemos responder a esta pergunta dando algumas diretrizes.

Como um Professor ou praticante de Yoga pode utilizar Ayurveda para melhorar sua prática de Yoga?

        1. A individualização da prática pessoal.

Talvez esta seja a maior contribuição. Assim como não existe alimento, remédio ou tratamento que seja bom para todas as pessoas o tempo todo, não há prática de ásana, pranayama, técnica de pratyahara ou de meditação ou ainda mantras que sejam bons para todas as pessoas o tempo todo. Hoje em dia existem diversas modalidades da prática de asanas: “Iyengar, ashtanga vinyasa, clássico, kundalini, power e tantos outros. No passado e, em alguns casos no presente, os Gurus ou os Professores, conhecendo profundamente Ayurveda e Yoga, utilizavam os conhecimentos do Ayurveda para definir a constituição individual, a situação presente do organismo, das energias internas, das energias externas e da mente de acordo com o tempo, o ambiente e a fase da vida de uma pessoa. Com todos esses dados, somados até ao mapa astrológico védico da pessoa, o Professor escolhia a prática que era ou é adequada para cada aluno para aquele momento ou período. Nesse sentido, só o Ayurveda pode ajudar o Professor ou mesmo o praticante individual a selecionar, dentro de uma sistemática completa e perfeita, o adequado.

        2. A orientação para a rotina diária adequada - Dinacharya.

O Ayurveda, conhecendo os ciclos diários e os efeitos deles sobre nosso organismo, mente e energia (prana), fornece ao praticante de Yoga uma ferramenta inigualável para organizar sua vida, sua prática, sua alimentação, como utilizar os métodos de higiene profunda ensinados pelo Yoga, conhecendo melhor o funcionamento deste complexo corpo-prana-mente-alma-Atma. Orienta um estilo de vida individualizado e adaptável ao meio no qual a pessoa vive.

       3. Utilizar o Yoga como Yogaterapia ou Yoga Cikitsa

O Yoga, originalmente, não é um sistema de tratamento de doenças. Porém a visão da vida que o Yoga nos fornece, assim como suas técnicas psico-físico-espirituais são extraordinárias ferramentas para auxiliar na prevenção, cura ou controle de doenças. Isto se chama Yogaterapia ou, em sânscrito, Yogachikitsa. Mas como em qualquer sistema de tratamento ou sistema médico, deve haver, antes, um diagnóstico. Somente um correto diagnóstico pode levar a um correto tratamento. Muitas pessoas que praticam Yogaterapia utilizam a visão da Medicina ocidental moderna e seus diagnósticos. Assim, se restringem a:

Isso é percebido de forma cada vez mais intensa pelo aumento da carga horária de cinesiologia, anatomia muscular, efeitos de ásanas sobre grupos musculares nos Cursos de formação de professores de Yoga e a profusão dos livros de Yoga sobre esses assuntos. Isto não tem nada de ruim ao contrário. Mas isso restringe yogaterapia a técnicas de fisioterapia e de educação física. Claro que tem sido demonstrado por muitos experimentos científicos a validade destas técnicas. Porém, o Yoga tem outra dimensão da visão da vida. Pressupõe a existência do Prana e seu fluxo no corpo energético, conectando a mente ao corpo físico e regulando nosso funcionamento biológico e mental.

Só se compreende claramente o potencial de efeitos terapêuticos de ásanas, pranayamas e as outras técnicas quando as encaramos do ponto de vista energético e não somente motor ou fisiológico. E, se percebemos o ser humano desse ponto de vista bioespiritual e bioenergético, nosso diagnóstico deve incluir esses aspectos, como os Doshas, os Trigunas, os Nadis, os Chakras, Agni, Prana, Tejas, Ojas e somente o Ayurveda nos treina para, sistematicamente, fazer esse diagnóstico através de seus métodos muito bem elaborados e objetivos, em nada se aproximando de adivinhação.

Não levar isto em consideração quando avaliamos um ser humano e lhe prescrevemos métodos de tratamento, seria o mesmo que estar aqui no Himalaia vendo o Rio Ganges e, abstraindo todos os outros aspectos espirituais, ecológicos, históricos e tantos outros, fixássemos a atenção apenas na composição química de suas águas verdes.

Como um Terapeuta Ayurvedico ou uma pessoa que tem o Ayurveda como sistema de saúde pode utilizar o Yoga em suas atividades?

       1. A base filosófica e de visão de vida.

Só o Yoga pode dar ao praticante de Ayurveda a real dimensão da vida, as metas da existência humana e as bases espirituais, sem as quais não se consegue saúde. Enquanto um ser humano não entende quais são as reais metas que motivam a vinda da alma para esse mundo físico ele vaga pela existência sem nutrir seu aspecto espiritual e sem essa dimensão da vida o ser humano, consciente ou inconscientemente, se sente angustiado e essa é uma as causas que desencadeia as doenças.

        2. O conhecimento da anatomia e fisiologia sutis do ser humano

A literatura do Yoga é abundante, principalmente no Tantra, em detalhadas explicações sobre o corpo energético, sua rede de canais e “órgãos”, além de uma profunda compreensão dos mecanismos e funcionamento daquilo que genericamente é chamado tão fundamental para nossas experiências de nossa noção sobre nós mesmos e sobre o universo. Sem um profundo conhecimento desses mecanismos é pouco provável que um praticante de Ayurveda possa compreender, realmente, uma pessoa.

       3. Yoga como ferramenta terapêutica do Ayurveda

O Yoga fornece uma ampla gama de métodos que o Ayurveda insere nos seus programas de tratamento. Junto com orientação alimentar, ervas medicinais, métodos de desintoxicação, utilizamos meditação, concentração, mantras, pranayamas, sem esquecer das bases éticas de Yama e Niyama, que o Ayurveda chama Vihara Rasayana - o rejuvenescimento pela conduta – vejam que conceito espetacular, para tratar doenças, restituir o equilíbrio e prevenir.

Associando, ainda, com a astrologia védica para o diagnóstico dos aspectos karmicos da vida da pessoa e suas ferramentas como pedras preciosas, mantras e Yagyas – cerimônias – temos o mais completo conjunto de meios para ajudar a nós mesmos e às demais pessoas a nos sentirmos mais plenas, para expressarmos nossos talentos, vivermos de forma mais feliz e buscarmos nossa real finalidade na vida que é expressar os atributos divinos de Sat – verdade, Chit –consciência e Ananda – bem-aventurança em suas vidas.

No ocidente existem alguns pioneiros empenhados nessa restituição da prática conjunta de Yoga e Ayurveda, não somente na dimensão de ásanas bons para Vata, Pitta ou Kapha, mas nessa dimensão colocada, sumariamente, neste artigo. Aqueles que quiserem se aprofundar nesse tema fundamental podem encontrar orientações de como receber esse treinamento através do site www.suddha.net

Desde as margens de Ganga Ma rogo das bênçãos dos Grandes Sábios sobre todos nós.

 

Dr. José Ruguê

www.youtube.com/narayanananda

(originalmente publicado em www.suddha.net)

Gostaria de saber mais?

Entre em contato para maiores esclarecimentos sobre nossos serviços e workshops.